As estatísticas referentes ao volume de vendas no varejo brasileiro vêm mostrando uma positiva surpresa. Apesar de um cenário econômico nacional ainda instável, esse nicho de mercado demonstra crescimento, o que dá indícios de que o brasileiro, aos poucos, está retomando seu poder aquisitivo.

Segundo o IBGE, o comércio varejista teve uma evolução de 6,4% em setembro de 2017 se comparado ao mesmo período de 2016. Esse é um índice animador e que ajudou a fechar o terceiro trimestre do ano com boas expectativas.

Mas, estimular e fazer crescer este volume de vendas é uma tarefa que requer afinco. Para o empreendedor do varejo, acima de tudo, é importante observar os hábitos e costumes do consumidor e as tendências da atualidade.

Os novos meios de pagamento no varejo são algumas dessas tendências que se alinham cada vez mais às facilidades do mundo digital. Se você, empreendedor, ainda não conhece essas ferramentas, fique atento à lista que criamos abaixo:

1. Mobile payment

O mobile payment, ou pagamento via smartphone, é uma das modalidades mais promissoras dos meios de pagamento no varejo, tendo em vista o papel de item indispensável que esses aparelhos assumiram na vida do brasileiro.

Por meio dele, o cliente não vai precisar de dinheiro nem de cartão para efetuar uma compra. Basta aproximar o celular da máquina de cartão e confirmar a operação direto do smartphone pelo aplicativo do banco.

A tecnologia que possibilita o mobile payment é a Near Field Communication (NFC), que vamos explicar abaixo.

2. Near Field Communication

Traduzida ao pé da letra como “comunicação próxima ao campo”, essa tecnologia é movida à radiofrequência, que permite a troca de informações entre dois aparelhos de maneira segura.

Desenvolvida em 2002, a tecnologia já é utilizada por muitos brasileiros sem nem mesmo eles terem ciência disso. É a NFC que garante, por exemplo, que um cartão de ônibus, quando aproximado do terminal de leitura, libere a passagem do usuário.

Quando pensada no contexto dos meios de pagamento no varejo, ela assume um viés inovador e alinhado às novas práticas digitais de consumo.

3. Wearables

Pode parecer uma realidade distante, mas a verdade é que efetuar uma compra a partir de um smartwatch (relógio inteligente), uma pulseira ou até mesmo um adesivo é uma prática que não tem grandes impedimentos para se consolidar no País. Isso porque, ela tem como base a tecnologia NFC que, como vimos, já existe no Brasil.

Durante as Olimpíadas no Rio de Janeiro, a Visa disponibilizou para atletas uma primeira experiência desta modalidade de pagamento com a distribuição aos atletas de um anel que liberava pagamentos em suas máquinas.

Isso serviu como comprovação de que a tecnologia é aplicável e necessita apenas de um pouco mais de tempo para que esteja amplamente disseminada.

4. Crediário Web

O crediário é uma forma de pagamento relativamente antiga que foi massivamente utilizada no País. A princípio, ela pode não parecer um meio muito inovador de facilitar o processo de compra, mas ela possui a capacidade de se tornar uma ferramenta poderosa na missão de aumentar o volume de vendas.

Por meio do crediário web, bem adequado às novas tecnologias, o lojista pode enviar cobranças, lembretes de data de vencimento e também agradecer ao pagamento pontual ao cliente, estabelecendo assim uma relação moderna e prática de fidelização.

Estes são alguns dos meios de pagamento no varejo que podem ser incorporados pelo empreendedor. Porém, deve-se levar em conta a capacidade de investimento e também questões referentes ao risco.

Mas um fato inegável é que o brasileiro tem se adaptado às novas tecnologias e, com isso, procurado mais ferramentas que facilitem o processo de compra. Por isso, a inovação é um caminho certeiro.

Gostou das novidades nos meios de pagamento? Então veja agora 4 tendências futuras sobre o assunto.

Share: