Com certeza, muitas pessoas já ouviram falar sobre a carteira virtual. No entanto, tecnologias como essa, para os meios de pagamento, sempre estiveram muito distantes da realidade dos brasileiros, visto que eram adotadas apenas em outros países e, muitas vezes, de forma experimental.

A boa notícia para donos de varejo é que essas ferramentas utilizadas para pagamento poderão ser populares no País e, consequentemente, vão instigar o aumento das vendas. Os principais benefícios dessas novas tendências para o varejo são: segurança e praticidade. Quem não gostaria de soluções melhores na hora de fazer o pagamento, não é mesmo? São facilidades que a tecnologia proporciona às pessoas e que devem ser bem aproveitadas.

Quem é do mercado precisa ficar atento a essas novidades, pois a diversidade na opção de escolhas para efetuar um pagamento é eficaz para fidelizar os clientes, já que eles se sentem mais seguros e muito bem recebidos. Por isso, preparamos uma lista com 4 tendências futuras para o mercado de pagamentos no varejo. Vamos a elas?

1. Carteiras Digitais

Obviamente, no mundo tecnológico em que estamos vivendo atualmente não seria comum os pagamentos continuarem sendo realizados por cheques, cédulas, moedas ou cartões. Hoje em dia, é muito raro ver uma pessoa com cédulas na carteira, pois a maioria utiliza cartões de crédito para efetuar pagamentos.

Todavia, novamente, mudanças estão acontecendo e em pouco tempo os cartões, tão utilizados hoje, não serão as opções dos consumidores amanhã. Já imaginou poder fazer pagamentos por meio do seu dispositivo eletrônico? Pois então, as carteiras digitais oferecem essa facilidade para realizar operações de maneira mais rápida e cômoda. Enquanto as carteiras tradicionais guardam cédulas, cartões e moedas, as carteiras digitais armazenam dados pessoais e financeiros do usuário no mundo virtual.

Para usar esse tipo de serviço é preciso criar uma conta com uma empresa, como o PayPal, por exemplo. Feito isso, basta cadastrar algumas informações e usar o dispositivo na hora das compras. Assim, não será preciso sair de casa com dinheiro ou cartões.

2. Cartões pré-pagos

Essa inovação é uma garantia de rentabilidade e de investimento baixo. Por meio dele, o usuário pode colocar créditos e realizar compras, que são limitadas de acordo com o saldo.

Em 2016, de acordo com pesquisas, a queda nas vendas do varejo foi a maior da série histórica. Dessa forma, o varejo começou a usar a criatividade e iniciou a produção de cartões com a marca própria, a fim de vender produtos específicos. Logo, os cartões pré-pagos têm a capacidade de atrair um público amplo, pois muitos desejam controlar o orçamento da família, além de atender à população que não possui conta em banco e, portanto, tem pouco acesso ao cartão de crédito convencional.

3. Bitcoins

Uma moeda bem diferente do real, por exemplo, a bitcoin não se encontra na carteira ou no bolso de uma calça, justamente por existir apenas virtualmente. Além disso, não é uma moeda produzida pelo Banco Central, mas sim por diversos computadores.

O varejo que utilizar essa tecnologia como pagamento vai lucrar devido à tarifa baixa e à ausência de impostos. Sem contar que é uma moeda global, sendo possível utilizá-la em qualquer lugar do mundo. Uma grande vantagem das bitcoins é que são mais difíceis de serem roubadas, a menos que seja possível acessar o computador do usuário e realizar uma transferência.

4. Private Label

Estamos falando de uma estratégia de sucesso muito utilizada nas redes varejistas nacionais, como Saraiva, Casas Bahia, Renner, entre outras. Em tradução do inglês, private label significa cartão de marca própria. Nesse sentido, as lojas que desejam oferecer opções diferenciadas aos clientes na hora do pagamento adotam o private label.

Existem dois tipos de cartões private label: o exclusivo e o misto. O primeiro é utilizado apenas para comprar produtos da loja específica, enquanto o segundo pode ser utilizado tanto no estabelecimento quanto em outros locais, também conhecido como modelo open private.

A adoção dessas tendências futuras como meios de pagamento tem gerado o aumento de vendas e, claro, fidelizado muitos clientes. Investir em ferramentas como essas é garantir segurança, praticidade e, principalmente, a fidelização dos consumidores.

E aí, gostou do artigo? Lembrou-se de outras tendências? Então deixe o seu comentário neste texto e compartilhe suas ideias conosco!

 

Salvar

Salvar

Share: