Cuidar da segurança de casas em condomínio fechado é um dever que deve ser cumprido com dedicação tantos pelos moradores quando pela administração. Afinal, o índice crescente de violência nas cidades faz com que boa parte da população procure morar em um ambiente estável.

Assim, os moradores precisam saber que estão seguros com ações concretas do condomínio. O síndico tem a responsabilidade de levantar estratégias em benefício desse objetivo, prezando por oferecer um ambiente tranquilo e distante de vulnerabilidades.

Neste artigo, explicamos como a segurança de casas do condomínio pode ser aumentada por meio de ações práticas. Continue acompanhando!

Invista na segurança eletrônica

falamos algumas vezes nesse blog sobre a importância do investimento na tecnologia a favor da segurança. Isso porque quando o assunto envolve a possibilidade de crimes, perdas, assaltos ou qualquer coisa do tipo, é necessário encarar a seriedade exigida e apostar em alternativas que podem, de fato, preservar a vida das pessoas envolvidas.

O mercado possui cada vez mais opções rentáveis e diferenciadas, como sistemas de câmeras 24 horas, alarmes conectados a uma central de atendimento, diferentes sensores e mecanismos para estabelecer controle de acesso.

A tecnologia é um das opções mais efetivas no combate à violência. Além disso, ela favorece a reputação do condomínio, contribuindo para a atração de novos compradores.

Controle o acesso pessoal

O controle da entrada de pessoas merece um destaque maior na lista de ações preventivas. O número de crimes causados porque moradores abrem as portas para o criminoso é muito alto. Para diminuir isso, é necessário estabelecer uma postura rigorosa.

Visitantes devem entrar no condomínio mediante identificação e autorização do morador. Prestadores de serviços não podem escapar do crivo, pois, nesse caso, a identificação funciona como uma garantia a respeito da confiabilidade do profissional.

Ainda assim, assaltantes mais experientes podem falsificar documentações para conseguir acesso. O mais recomendado é que o combate dessa prática seja feito por profissionais especializados.

Não abra mão da guarita

A guarita tem grande importância no processo de segurança de casas em condomínio fechado. Certifique-se de que ela está posicionada em local estratégico, oferecendo ao ocupante uma boa visão do espaço ao redor.

De nada adianta ter uma boa torre de vigia se os procedimentos não são eficientes. Em primeiro lugar, ela nunca deverá estar vazia. O mais recomendado é que o porteiro tenha a companhia de um ou mais profissionais peritos em segurança condominial, para evitar a aparência de vulnerabilidade.

Além disso, a guarita deve ser uma passagem obrigatória, passando a impressão de que o condomínio está sempre bem protegido.

Defina procedimentos emergenciais

Emergências podem acontecer com qualquer pessoa. Esteja pronto para casos do tipo conhecendo os telefones úteis e criando senhas para acelerar a comunicação discreta entre condôminos e funcionários, assim como porteiros e vigilantes.

Dessa maneira, se um morador sofrer uma tentativa de sequestro ou qualquer outra questão de segurança ao entrar ou sair do condomínio, ele poderá utilizar uma senha específica (também conhecida como alerta de pânico) para alertar a equipe de portaria.

A solução da INFOX, por exemplo, oferece este recurso integrado à tecnologia de acesso escolhida pelo condomínio: reconhecimento biométrico, senha (teclado numérico), etc.

Se você gostou desse artigo e concorda com as dicas para aumento da segurança de casas em condomínios, assine nossa newsletter gratuitamente e passe a receber um alerta dos nossos conteúdos por e-mail.

Share: