Todos os empresários sabem que o controle e a gestão de estoque são pilares para o sucesso de um negócio. Garantir que sempre existam produtos disponíveis para os clientes, mas, ao mesmo tempo, evitar manter muitos itens estocados não é uma tarefa simples — muito pelo contrário, exigem certos cuidados e bastante atenção dos varejistas.

Caso você tenha alguma dúvida sobre como gerenciar a cadeia de suprimentos da sua loja, não se preocupe, este artigo é para você! Confira a seguir e veja como estruturar um processo de gestão de estoque no seu negócio.

Faça um levantamento e o cadastro de todos os itens

Antes de se iniciar um processo de gestão de estoque, é preciso que os empresários conheçam quais são os itens existentes na loja e façam um cadastro de todos eles. Esse cadastro pode ser facilitado a partir de uma solução de gestão integrada. Mas o mais importante é que sejam criados códigos e descrições para cada um dos produtos comercializados.

Os lojistas devem sempre se lembrar que para gerenciar e controlar algo é preciso conhecê-lo. Portanto, é fundamental que todos os itens estejam devidamente cadastrados, para que o estoque da empresa seja controlado.

Desenvolva processos

Depois de feito o cadastro de todos os itens comercializados e utilizados na loja, é preciso criar processos internos. Processos como: o recebimento de produtos, a inspeção dos itens, as maneiras utilizadas para o armazenamento, a reposição dos itens na loja e as devidas inscrições e armazenamento dos novos pedidos de compra.

Para se gerenciar um estoque é preciso seguir processos determinados. Somente assim é possível controlar os itens dentro da empresa, evitar perdas e compras indevidas.

Desenhe um fluxo de entrada e saída de produtos

Com todos os processos internos da empresa escritos e disseminados para os funcionários, é preciso ordená-los dentro da empresa, ou seja, criar uma estrutura lógica para que todos eles sejam seguidos.

O desenvolvimento de um fluxo de entrada e saída de produtos deve contemplar todos os processos previamente descritos, mostrando aos funcionários as etapas a serem seguidas e como devem ser executadas.

O fluxograma deve apresentar desde o momento da compra dos produtos e entrada na empresa até os processos de venda, que representam a saída de itens da loja e necessidade de reposição com itens do estoque.

Esse fluxo deve ser muito bem-feito para que todos os estoquistas entendam e, dessa forma, não ocorram falhas em nenhum processo.

Registre as entradas e saídas

Todas as movimentações no estoque da empresa devem ser registradas na solução de gestão utilizada pela empresa. Esses dados são fundamentais para o controle do estoque e somente assim é possível ter a certeza das quantidades armazenadas.

Defina as datas de compras

Ao controlar a entrada e saída de itens do estoque é preciso também definir quando serão feitas novas compras e adquiridos novos produtos para a reposição. As datas de compras dos itens pode ser um dia estipulado do mês — caso as vendas mantenham uma tendência — ou sempre que a quantidade de produtos no estoque chegar a um certo nível — caso as vendas oscilem bastante.

Algumas soluções atuais possuem uma facilidade conhecida como “sugestão de compras”, baseada no histórico da loja. Nesta opção, os itens são sugeridos conforme identificação da demanda de vendas de determinado produto, otimizando a gestão e reduzindo possíveis perdas.

Faça auditorias periodicamente

Por último, os empresários não podem deixar de realizar periodicamente o inventário do estoque da empresa. Esse procedimento é fundamental para a confirmação de que os itens no estoque condizem com os que foram registrados e estão sendo controlados pela planilha ou pelo sistema de gestão integrada.

Aprendeu como estruturar um processo de gestão de estoque na sua empresa? Agora não deixe de assinar a nossa newsletter e fique por dentro das melhores dicas para a gestão do seu negócio!

 
Share: