Com todo o avanço que a Internet proporcionou ao mundo dos negócios, o comércio eletrônico se popularizou de forma incrível e, consequentemente, passou a exigir leis regulatórias para proporcionar segurança aos usuários. Em busca de estar dentro dos conformes, muitos empresários digitais não sabem como usar o DRE (Demonstrativo do Resultado do Exercício) e são forçados a enfrentar dificuldades ainda maiores.

No entanto, o DRE não é um bicho de sete cabeças. Na verdade, esse conceito vai além do acompanhamento contábil de uma empresa, podendo trazer ótimas vantagens para o empreendimento. Quer saber mais sobre o assunto? Continue lendo para entender melhor!

O que é e como usar o DRE em prol da empresa?

A DRE é um relatório que resume as operações e o resultado apurado de uma empresa durante um determinado período. Ao detalhar valores para os grupos de custos, despesas, receitas, impostos e lucros, o DRE mostra o resumo financeiro dos resultados operacionais e não operacionais.

Como você pode imaginar, uma demonstração desse tipo pode ser útil para checar a saúde financeira de uma organização. Por meio dela, é possível saber rapidamente qual a expectativa de lucro ou prejuízo baseado nas ações tomadas no momento.

Essa análise pode ser um trunfo na mão dos gestores, já que quanto melhor for o nível de controle financeiro exercido sobre a empresa, melhores serão as decisões tomadas. Além disso, nada melhor do que fazer escolhas com base na situação real da empresa, entendo a viabilidade econômica atual e abrindo caminho para a gestão da inovação.

Como elaborar o DRE?

A seguir, compartilharemos um modelo com os principais itens desse demonstrativo. Como base nesses exemplos, você poderá se informar mais a respeito e aplicar em sua empresa (especificamente para seu comércio eletrônico).

A. Valor da produção

Nessa área, insira os valores referentes à receita total da produção da sua loja virtual.

B. Custos da produção

Aqui, explane todos os custos ligados à atividade do e-commerce durante o período selecionado:

  • suprimentos, matérias-primas, materiais de consumo e bens;

  • depreciação e amortização;

  • recursos de terceiros;

  • fornecimentos;

  • serviços;

  • variação dos estoques de suprimentos, matérias-primas, materiais de consumo e bens;

  • pessoal/equipe;

  • outros custos de gestão.

Ao cruzar A e B, você saberá qual a diferença entre os valores e os custos da produção (A − B).

C. Receitas e despesas financeiras

Dependendo do tamanho da sua loja, é possível que haja outras receitas/despesas ligadas ao aspecto financeiro, por exemplo:

  • ganhos e perdas em moeda estrangeira;

  • juros e outros encargos financeiros;

  • rendimentos oriundos de participação social;

  • outros rendimentos financeiros.

D. Ajustes ao valor de atividades financeiras

  • Revalorização de participação ou de ativos financeiros que não constituem participação;

  • desvalorização de participação ou de ativos financeiros que não constituem participação.

E. Receitas e despesas extraordinárias

  • Resultado antes dos impostos (A − B + C + D + E);

  • impostos sobre o rendimento no período de exercício;

  • resultado do exercício.

Para obter um demonstrativo bem detalhado, você deverá considerar todos os valores monetários envolvidos no e-commerce. Se o Demonstrativo do Resultado do Exercício for feita de forma correta, ela revelará os resultados financeiros da sua loja, identificando os pontos de melhoria que ajudarão você a correr atrás de resultados ainda melhores no futuro.

Agora que você já sabe como usar o DRE e qual a importância dele para o seu comércio eletrônico, que tal entender melhor sobre a importância de mensurar a satisfação dos clientes do seu e-commerce?

Share: