A segurança em condomínios requer atenção e cuidados. Quem deseja oferecer aos moradores um ambiente de descanso e tranquilidade deve agir com planejamento, sabendo como investir, de fato. É comum haver síndicos que se esforçam para garantir um espaço livre de ameaças, mas acabam agindo em vão.

Por isso, neste artigo, vamos ajudar você a combater a sensação de vulnerabilidade entre os condôminos por meio de práticas eficazes.

Quer conhecer as melhores estratégias e ferramentas para aumentar a segurança em condomínios? Continue lendo e confira nossas seis dicas!

1. Aposte na tecnologia para aumentar a segurança

Um síndico que quer estar atualizado precisa saber que a tecnologia é a melhor aliada da proteção em condomínios. É por meio dela que as informações podem se tornar evidências, não apenas inibindo criminosos, mas atuando com denúncias.

O primeiro passo, no entanto, é analisar o perfil do seu condomínio e a rotina dos moradores. Assim, você poderá pensar na solução que melhor se encaixa para o dia a dia dos envolvidos.

Vale pensar nos seguintes itens básicos para assegurar o controle e a segurança:

  • câmeras 24 horas;
  • sensores diferenciados;
  • alarmes conectados a uma central de atendimento;
  • solução de controle de acesso (remota ou assistida).

Dessa maneira, a segurança (além da reputação do condomínio) será diretamente favorecida, já que os moradores se sentem mais protegidos e passam a valorizar as ações promovidas, além de se envolverem mais com as atividades do local.

2. Treine seus funcionários

Uma dica que não pode ser negligenciada para não prejudicar o cenário da falta de proteção é o treinamento dos funcionários. O ideal é que todos os profissionais já sejam contratados com algum curso ou preparo para agir em situações adversas.

Quando as pessoas que trabalham no condomínio não têm o mínimo de orientação para lidar com situações que apresentam risco, a vulnerabilidade do local pode, inclusive, ser reconhecida pelas próprias pessoas mal intencionadas, fazendo com que episódios negativos possam acontecer.

O comportamento preventivo e o passo a passo para atuar em momentos adversos também devem ser passados para os moradores. O condomínio precisa ter regras de salvaguarda estabelecidas e seguidas por todos.

Um dos pontos de atenção mais importantes, neste sentido, é o treinamento e aprimoramento contínuo em relação à triagem e controle de acesso de visitantes, prestadores de serviço e, até mesmo, moradores. Afinal de contas, sua atividade garante a eficácia da segurança desde este primeiro contato com pessoas que entrarão no condomínio.

3. Converse com os moradores

O síndico não deve pensar sozinho no que é melhor para as pessoas que estão sob sua responsabilidade. Portanto, você pode levar a pauta de segurança para as reuniões e assembleias de condomínio, debatendo com os moradores os temas ligados à proteção do local e oferecendo, inclusive, dicas de segurança residencial durante viagens de férias.

Sempre que esse tipo de assunto é determinado de maneira conjunta, o nível de comprometimento com as decisões tomadas na própria reunião cresce. O tema passa a ser de todos, como de fato é. Por isso, você pode marcar uma reunião somente para discutir essas questões, levantando os seguintes tópicos:

  • como têm sido as invasões no bairro;
  • como anda o termômetro com relação à sensação de seguridade entre as pessoas;
  • quais melhorias podem ser feitas em relação à segurança;
  • quais regras internas precisam ser revistas, entre outros.

4. Adote normas internas de segurança

Outra dica que pode salvar a questão da salvaguarda em condomínios é a elaboração (e a divulgação) de um Manual de Normas de Segurança.

Já mencionamos a importância de contar com funcionários e moradores treinados para agir quando expostos a ameaças. Mas vale a pena focar na construção de normas que, além de melhorarem o sistema, entregam garantias, para o próprio síndico, de que suas atribuições estão sendo cumpridas.

Sendo assim, todo mundo que circula no condomínio precisa receber as regras e sugestões de atitudes para prevenção — impressas, de preferência. Você pode, ainda, recolher assinaturas de anuência, assegurando respaldo para implementar penalidades como advertências e multas.

Vale lembrar que o objetivo principal dessa ação é reforçar internamente que a segurança exige um cuidado coletivo, já que o erro de um dos condôminos pode prejudicar todos os moradores. Sendo assim, garanta que o estatuto do condomínio cubra essas questões.

http://conteudo.infoxnet.com.br/controle-de-acesso
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+
  • LinkedIn

CLIQUE NA IMAGEM PARA BAIXAR O E-BOOK GRATUITAMENTE!

5. Invista no controle de acesso

A maior parte das ações violentas começa nas portarias e garagens, que são os principais alvos de criminosos. Portanto, esses também são os locais que merecem atenção multiplicada.

Investir no controle de acesso equivale a insistir no reconhecimento de cada pessoa que entra no espaço privado. É de extrema importância que as portarias e recepções atuem com a postura adequada em momentos e lugares onde há grande circulação de moradores, visitantes, funcionários e prestadores de serviços.

A dica aqui é planejar qual tecnologia de acesso é mais conveniente para seu condomínio, levando em conta o fluxo de pessoas que passam diariamente pela portaria, o perfil dos moradores, os recursos disponíveis, entre outros fatores.

Neste artigo, você confere as tecnologias mais adotadas no controle de acesso.

6. Tenha a guarita como peça fundamental

É muito difícil encontrarmos condomínios horizontais que não tenham uma guarita. Infelizmente, o mesmo não acontece quando falamos sobre o bom posicionamento e a vigilância de tal posto.

Invista nesse local como se ele fosse uma verdadeira torre de vigia. É fundamental que a guarita esteja estrategicamente posicionada e visível do lado de fora, oferecendo a melhor visão possível das redondezas.

Vale ressaltar, porém, que esse esforço não fará muita diferença se os funcionários responsáveis pela segurança não atuarem com o devido rigor. Eles devem exigir identificação e impedir a entrada de qualquer pessoa que venha a infringir as normas estabelecidas.

Viu só como a segurança em condomínios é um assunto que exige atenção? Quer saber como proteger melhor seus moradores e funcionários por meio de uma solução fácil, acessível e eficiente no controle de acesso?

Então, entre em contato conosco. Valorizamos o diagnóstico da segurança em condomínios, indicando soluções que se encaixam no perfil e na necessidade de cada ambiente. Além disso, treinamento e suporte fazem parte do serviço oferecido. Será um prazer ajudar você!


Share: