Controlar o estoque com eficiência agrega valor aos negócios e torna a comunicação entre empresa, cliente e fornecedor muito mais ágil. Hoje, com o uso da tecnologia, é possível aumentar a produtividade, reduzir custos e, consequentemente, eliminar as chances de erros e falhas.

gestão efetiva de dados tem sido a grande solução, automatizando processos que antes eram executados manualmente. Vejamos como empregar a tecnologia no controle de estoque e como ela pode ajudar. Continue a leitura do artigo!

Giro de estoque: o que é?

Para empresas que trabalham com mercadorias, são imprescindíveis uma gestão e controle eficientes — produtos a mais ou a menos podem comprometer o ritmo das atividades e levar a sérios problemas financeiros.

O giro de estoque é uma importante ferramenta estratégica que ajuda empreendedores, independentemente do ramo de atividade, a administrar seus itens e a suprir adequadamente a linha de produção.

De modo geral, é um indicador que avalia a situação do estoque do empreendimento. Por meio da informação obtida com esse cálculo, é possível verificar como e de que forma a empresa está utilizando os recursos disponíveis e quais os principais obstáculos e ameaças.

Por meio dele, o gestor conhece, por exemplo, a quantidade de itens disponíveis e o mix de variedade de produtos.

Como calcular o giro de estoque?

O cálculo do giro de estoque é simples, no entanto, diversas variáveis precisam estar corretas para chegar ao valor que corresponda à realidade da empresa.

A fórmula utilizada para o cálculo é:

giro de estoque = total de vendas / volume médio de estoque.

Mas muito cuidado: é preciso seguir algumas regras básicas para que o cálculo seja realizado corretamente. Por isso, é importante definir:

  • um período para saber qual o giro de produtos;
  • o total de mercadorias vendidas nesse período;
  • a média de estoque do período estabelecido.

Imagine que você seja dono de uma loja de materiais para construção que vende 500 unidades de um determinado produto impermeabilizante por ano. Você sabe que a média de produtos estocados é de, aproximadamente, 50 unidades. Aplicando a fórmula, temos o seguinte cálculo: 

giro de estoque = 500/50 = 10 giros anuais de impermeabilizantes.

Por via de regra, o resultado obtido representa a rotatividade ou o giro das mercadorias em um determinado período, ou seja, a velocidade com que o estoque foi renovado ou qual o tempo médio de permanência dos produtos antes da venda.

Como aliar a tecnologia no controle de estoque?

Ferramentas de gestão têm sido a grande solução para empresas manterem uma boa dinâmica de estoque e buscarem o equilíbrio na movimentação dos produtos.

Não é incomum varejistas se depararem com a falta de produtos ou o excesso de mercadorias. Isso porque uma gestão ineficaz dificulta bastante o dia a dia e pode ocasionar problemas na operação das atividades.

Contar com uma solução de gestão integrada possibilita conhecer, detalhadamente, tudo o que entra e sai da empresa, além de avaliar rapidamente o desempenho, quais itens estão disponíveis, qual o valor pago aos fornecedores e qual o valor repassado para o consumidor final, por exemplo.

No entanto, é possível aplicar a tecnologia aos mais diferentes níveis de estoque de forma a conhecer melhor a demanda dos clientes e auxiliar o processo de tomada de decisão. 

Além disso, é fundamental conhecer os dados históricos para prever movimentações mesmo em períodos sazonais, evitando problemas de caixa e compras de mercadorias desnecessárias ou que não tenham tanta demanda.

Uma solução de gestão integrada agrega eficiência ao controle de estoque e evita (ou elimina) que processos manuais levem a erros e falhas na gestão.

Quer saber mais sobre o uso da tecnologia no controle de estoque ou tem alguma dúvida que queira esclarecer? Então baixe este e-book gratuito e melhore agora mesmo sua gestão: http://bit.ly/guia_gestao_estoque

O Guia Essencial de Gestão de Estoque
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+
  • LinkedIn

O Guia Essencial de Gestão de Estoque – CLIQUE PARA DOWNLOAD!

Share: