Investir no controle de acesso para condomínios é uma parte importante do trabalho do administrador. Afinal, essa medida vai garantir a segurança e permitir que condôminos, funcionários e visitantes realmente se sintam tranquilos, sem medo nas dependências.

Mas como é possível fazer isso? Para ajudar você nessa jornada, listamos quatro maneiras de controle de acesso para condomínios. Continue lendo o nosso artigo, você não vai se arrepender!

1. Cartão de proximidade

Nesse método são colocadas catracas que possuem um sensor capaz de reconhecer a proximidade de um cartão que é dado apenas as entidades definidas pelo condomínio (moradores, visitantes ou prestadores de serviço). Uma vantagem desse tipo de procedimento é que o agente de portaria consegue ter mais controle ao acesso dos visitantes.

Afinal, ao visitar algum morador, será necessário informar o RG e o nome para ficarem cadastrados em um cartão que libera a entrada. Na saída, é preciso depositar o cartão em um espaço específico da catraca. Assim, é possível manter o controle.

2. Biometria

A forma de reconhecimento biométrico mais usado no controle de acesso para condomínios é a impressão digital do morador (ou outra entidade). Cada um deles precisa fazer um cadastro no sensor biométrico. Nesse momento, também ficarão armazenados os dados como RG e unidade residencial vinculada ao acesso ou visita.

E importante destacar que esta tecnologia é uma das mais seguras tecnologias no controle de acesso, pois garante o reconhecimento de forma mais precisa e confiável, devido à alta tecnologia envolvida, garantindo, inclusive, o reconhecimento de “dedo falso”.

3. Senha de acesso

A senha é uma forma simples de fazer um controle de acesso para condomínios bem eficiente. Para que esse método funcione é preciso fazer um cadastro, em que serão informados dados como nome, RG e unidade habitacional do visitante. Depois disso, é possível que o usuário cadastre uma senha.

A portaria local deve controlar um dispositivo eletrônico. Nele serão digitadas corretamente as senhas toda vez que um visitante ou prestador de serviço entrar ou sair do condomínio.

4. Portaria remota

Ao usar esse método de controle de acesso para condomínios são instaladas câmeras de segurança capazes de enviar imagens pela Internet para um centro de controle. Assim, o pessoal especializado da portaria remota consegue fazer toda o monitoramento necessário à distância.

Na maioria dos casos, os moradores conseguem acessar o condomínio pelo uso de cartões de proximidade, a biometria cadastrada ou por senhas de acesso previamente cadastradas.

Vale a pena lembrar que na hora de investir no controle de acesso para condomínios é preciso pesquisar o mercado e contratar uma empresa que tenha credibilidade no mercado. Só assim será possível realmente garantir a segurança dos moradores.

Além disso, antes de escolher a tecnologia, é imprescindível planejar o projeto baseado na dinâmica do condomínio: volume de acesso de moradores, visitantes e prestadores de serviço, infraestrutura necessária, além de investimento disponível.

Gostou de conhecer estas quatro formas de controle de acesso para condomínios? Quer saber mais sobre o assunto? Entre em contato conosco, teremos prazer em ajudar você!


Share: