Do ponto de vista operacional, a importância do fluxo de caixa está no acúmulo de informações relacionadas a entradas e a saídas de recursos financeiros de uma entidade. No entanto, a sua importância é bem maior e ele pode ser utilizado, se elaborado de maneira correta, como uma poderosa ferramenta gerencial para os proprietários de entidades.

Sabia que o fluxo de caixa apresenta projeções para sobras ou para faltas de caixa, indicando endividamento ou possibilidade de novos investimentos por parte dos gestores? Leia o nosso artigo e confirme a importância do fluxo de caixa!

Independe do tamanho e da idade de uma empresa

Se o seu negócio já tem mais de 50 funcionários, ainda não começou ou está entrando no segundo ano de atividade e você, só agora, começa a respirar com certo alívio, o fluxo de caixa pode ajudar. O registro constante das entradas e das saídas, dependendo do tamanho da empresa, não pode ser feito por uma única pessoa, pois há diversos caixas entre filiais e diversas possibilidades do caixa pequeno facilitar o gerenciamento dos recursos disponíveis.

O ideal é que, como gestor, você possua uma visão completa das finanças de sua empresa e isso o fluxo de caixa pode dar. Um negócio, mesmo antes de começar a comprar e a vender produtos ou serviços, deve se preocupar com o registro das entradas e das saídas de recursos financeiros. Isso prepara a entidade para crescer com a melhor estrutura financeira.

Disciplina e coerência são fundamentais para um bom registro

É muito comum que um negócio inicie suas atividades com um fluxo de caixa existente e registrado de maneira periódica. No entanto, com o passar dos dias e das semanas, as atividades deixam a rotina mais corrida e uma das primeiras tarefas sacrificadas equivocadamente é o correto preenchimento do fluxo de caixa.

Normalmente, isso ocorre porque o dinheiro entra e sai com ou sem esse controle e, inicialmente, não haverá qualquer diferença na ausência dos registros. Mas é exatamente a médio prazo que os impactos aparecerão, pois as projeções financeiras, que são a principal e a mais poderosa ferramenta de um fluxo de caixa, não poderão mais ser geradas.

A categorização das entradas e das saídas de recursos

Quando um pagamento é realizado, ele impacta o fluxo de caixa para menos. Quando uma aplicação financeira rende juros, ela gera fluxo positivo.

Inicialmente, ambos são considerados apenas como fluxos de caixa. Mas com quais devemos ter mais preocupação?

Obviamente, a maior preocupação deve estar ligada à atividade principal de uma entidade. Neste sentido, realizar a categorização das operações, ou seja, agrupá-las de acordo com o tipo da ocorrência, ajuda os gestores na análise.

Exemplo

Se todas as ocorrências de pagamentos de matéria-prima fossem unidas e analisadas apenas como pagamentos de matérias-primas, além das informações terem mais rapidez na análise, indicariam, a longo prazo, uma tendência de aumento ou de diminuição desta categoria. Isso pode apresentar para os gestores uma possibilidade de negociação de valores e, consequentemente, uma economia de recursos financeiros. Não somente com fornecedores, mas em todas as operações, é possível realizar a categorização dos fluxos, permitindo a análise mais rápida e precisa dos dados que evidenciam a importância do fluxo de caixa para o processo gerencial de uma empresa.

Entendeu a importância do fluxo de caixa para a sua empresa? A INFOX entende seu negócio e conta com especialistas para poder auxiliá-lo na melhor gestão do seu negócio.

Fale conosco! Preencha o formulário abaixo ou mande um e-mail para: comercial@infoxnet.com.br

[contact-form-7 404 "Not Found"]
Share: