Nos períodos de chuva, é comum notarmos a presença de agentes da Dengue visitando as casas para efetuarem a prevenção ao mosquito Aedes Aegypti. Esses funcionários da prefeitura, além de eliminar os possíveis criadores do mosquito, orientam os moradores com importantes informações sobre o transmissor da Dengue.

Porém, além de estar em alerta quanto aos criadouros do mosquito, é preciso ter atenção quanto à entrada desses agentes no seu condomínio, para evitar golpes como roubo e outras ameaças ao patrimônio dos moradores.

Sobre isso, explicaremos como identificar corretamente um agente da prefeitura e, em caso de dúvidas, como agir. Ficou interessado? Não deixe de conferir.

Entenda as diferenças entre os agentes

Basicamente, há dois tipos de profissionais: os agentes comunitários de saúde e os agentes de controle de zoonoses:

Agentes comunitários de saúde

São responsáveis pelo reconhecimento e mapeamento de possíveis pontos de desenvolvimento do mosquito da dengue. Além do mapeamento, os profissionais são orientarem os cidadãos sobre como identificar e, se necessário, destruir os possíveis focos do mosquito.

Agentes de controle de zoonoses

Assim que mapeados os locais onde há possibilidade de desenvolvimento do mosquito, esses intervêm no local com algum tipo de produto preventivo ou corretivo.

Essa diferenciação auxiliará na identificação desses funcionários e quais são as devidas funções que cada um executará.

Verifique se os agentes estão uniformizados e identificados

Como abordamos: existem dois tipos de servidores que fazem a prevenção e o combate direto ao mosquito da dengue. Assim, é padrão que o uniforme de ambos tenham cores diferentes para facilitar a identificação.

Agentes comunitários de saúde:

  • possuem crachá com foto, nome completo, cargo, número de registro da prefeitura e brasão do município;

  • camiseta com a inscrição de “Agente comunitário de Saúde” e o brasão da prefeitura;

  • jaleco com as cores definidas pelo município e o brasão da prefeitura.

Já os agentes de controle de zoonoses:

  • crachá com foto, nome completo, cargo, número de registro da prefeitura e o brasão do município;

  • camiseta com a inscrição de “Agentes de controle de zoonoses” e também o brasão da prefeitura;

  • mochila, geralmente na mesma cor da camiseta, contendo o produto preventivo, luvas e máscaras.

Essas características ajudam a identificar e controlar o fluxo de pessoas na portaria.

Compreenda o que os agentes da dengue podem fazer ou não

Se você chegou até aqui, então entendeu quais as funções dos dois tipos de agentes e como identificá-los corretamente.

Agora, falaremos quais atividades ele estão ― ou não ― permitidos a executar dentro da sua casa ou somente na porta para a orientação.

O que podem fazer:

  • entregar folhetos com informações pertinentes ao combate preventivo e corretivo ao mosquito da dengue;

  • verificar possíveis pontos de reprodução do mosquito como: piscinas, vasos de plantas, pneus, garrafas, entre outros;

  • aplicação de venenos preventivos ou corretivos nos locais identificados.

O que não podem fazer:

  • realizar a cobrança da inspeção da casa ou pela entrega dos folhetos;

  • durante a aplicação do produto, não utilizar máscaras e luvas para a devida proteção;

  • aplicar os produtos químicos sem a devida orientação ao morador como a retirada de animais e crianças.

Uma dica é ter uma rede de vizinhos para melhorar a comunicação entre os indivíduos. Se algum desses comportamentos forem detectados, a rede repassará a informação de maneira mais eficiente.

Utilize uma solução de controle de acesso

Utilizar uma solução de controle de acesso auxilia na identificação de pessoas previamente autorizadas a entrarem no condomínio. Uma equipe bem treinada também pode auxiliar na identificação e possível comprovação dos agentes.

O registro de entrada e saída de pessoas, por exemplo, ajuda a manter o controle sobre esses indivíduos e garante, portanto, a segurança do condomínio.

A gestão de acesso pode ser feita com o auxílio da tecnologia, onde registrará dados como: nome completo, número da identificação pessoal e, assim como no caso dos agentes da dengue, será tirada uma fotografia da pessoa para arquivo no cadastro.

Essas dicas ajudarão a identificar e evitar que pessoas mal intencionadas entrem em seu condomínio. Se mesmo com essas dicas, surgirem dúvidas, você poderá ligar para a Guarda Municipal, para o centro de controle de zoonoses ou para a Unidade Básica de Saúde de sua região.

Gostou das nossas sugestões? Compartilhe com os amigos nas redes sociais para deixá-los alertas.

 

Share: