Todo empreendedor quer que sua empresa cresça cada vez mais. Para tornar esse desejo uma realidade, entretanto, é preciso que o desempenho do negócio esteja em constante evolução. E uma das chaves para isso é fazer uma boa gestão empresarial, com base em relatórios que permitam corrigir erros e planejar novas ações.  

Por que relatórios são tão importantes para a gestão empresarial?

Sem o monitoramento frequente de todos os dados importantes para cada área e atividade do negócio, não é possível saber, por exemplo, aquilo que está dando resultado e o que precisa melhorar. Os relatórios de gestão são a forma mais eficaz de avaliar o trabalho que está sendo feito.

Vale lembrar que um bom relatório deve conter os objetivos perfeitamente definidos, linguagem clara, indicadores analíticos estratégicos e formato adequado para fácil entendimento. Para que você conheça os relatórios mais essenciais e descubra como eles devem funcionar, separamos a seguir alguns exemplos.

Quais tipos são os mais importantes para o gerenciamento do negócio?

1. Relatório de faturamento

O documento permite a análise de quanto a empresa fatura por mês. É fundamental que ele seja produzido por pessoas que tenham noção da relevância e da precisão dos dados para o desenvolvimento do negócio. Afinal, qualquer falha ou descuido pode gerar prejuízos no funcionamento da empresa. Portanto, esteja muito atento.

O ideal é que a produção seja mensal, para que, assim, seja possível avaliar quais são os melhores períodos de vendas e, também, os menos satisfatórios.  

2. Relatório de fluxo de caixa

É por meio desse relatório que a diretoria conseguirá identificar qual é a situação financeira da empresa e planejar o futuro do negócio. Caso existam recursos no caixa, por exemplo, aumentam as chances de investir em algo que melhore a receita.

Provavelmente você já sabe, mas é sempre válido reforçar: esse documento deve estar sempre atualizado. O conselho é que os lançamentos de entradas e saídas sejam incluídos diariamente, a fim de evitar possíveis erros nos números. 

3. Relatório de vendas

A área de vendas no varejo é a mais importante para a geração de receita, por isso, a gestão da empresa deve dar atenção especial aos relatórios para acompanhamento da evolução das vendas no período (seja diário, semanal e/ou mensal).

É importante analisar quais produtos estão com melhor performance e quais estão com baixa saída, para rever a estratégia e não perder nenhuma oportunidade comercial!

O relatório pode auxiliar, também, a identificar qual equipe de vendedores ou colaborador está sendo mais produtivo e qual precisa aprimorar os resultados. É fundamental para o gestor ter conhecimento de quanto está sendo vendido e ter estratégias muito claras para aumentar cada vez mais este resultado.

4. Relatório de estoque

Vital para o desempenho do negócio, o documento é o segredo para manter um controle de estoque eficiente. A periodicidade deve ser estabelecida pelo gestor, mas é importante que seja atualizado constantemente.

No relatório, devem estar descritas com objetividade informações como: quantidade vendida de cada produto, custo unitário, custo total e saldo no estoque físico.

5. Relatório de compras

Para garantir a demanda de suas vendas, é importante ter um bom plano de compras e, para apoiá-lo, é imprescindível contar com o relatório de compras.

Nele, deverão constar os itens orçados, comprados, aguardando entrega, previsão de data de entrega e itens já recebidos. Algumas soluções, inclusive, auxiliam ainda mais a gestão a partir da sugestão de compras com base no histórico da loja.


CONFIRA O INFOGRÁFICO >> CLIQUE AQUI!


E então, leitor? Qual desses relatórios fazem parte da gestão empresarial do seu negócio? Que tal nos contar sobre as suas experiências? Compartilhe nos comentários.

 

Share: