O mercado do comércio varejista vem exigindo uma contínua inovação no que se refere a modelos de negócios, para que siga sendo lucrativo e promissor. Esta inovação abrange desde ajustes internos e operacionais até a possível implementação de novas técnicas, em adequação às tendências que surgem e vão se estabelecendo.

A internet, sem dúvidas, é o grande polo gerador dessas novas técnicas, e seu alcance é tanto que ocasionou uma mudança radical no comportamento do consumidor. Porém, pequenas alterações nos procedimentos ligados à parte operacional e de gestão do negócio já podem gerar excelentes resultados para o empreendedor.

Se você acha que está na hora de se adaptar aos novos modelos de negócios no varejo, fique atento às tendências que separamos neste artigo!

Foco no cliente

“O cliente tem sempre razão” é um verdadeiro mantra para quem trabalha no comércio varejista. É preciso ficar atento, contudo, ao perfil do consumidor atual e à mudança no comportamento de consumo, derivados da internet.

Em resumo, o cliente de hoje está sempre online e imerso em novas tecnologias. Ele se esforça menos, portanto, para ir até uma loja física, a não ser que tenha um bom motivo para tal. Para atrai-lo, logo, é preciso expertise no atendimento e saber criar uma conexão emocional com o seu público.

Atendimento humanizado

O atendimento continua sendo um dos melhores caminhos para fidelizar e ampliar a carteira de clientes. É prioridade para uma loja física ter uma equipe bem treinada, pronta para oferecer ao cliente aquilo que a internet não pode — um atendimento humanizado e o sentimento de pertencimento. Ter uma equipe assim, contudo, envolve treinamento, constante valorização e remuneração proporcional.

Mix de produtos

O mix de produtos ofertado também deve ser pensado e remodelado dentro de um processo de modernização de modelos de negócios no varejo. A primeira regra é sempre investir e não deixar faltar aquilo que tem mais saída, com base no perfil e na demanda do seu cliente.

Outra boa dica é encontrar pontos em comum entre produtos, por exemplo, quais deles exigem a mesma logística. Isso pode abrir caminho para um mix mais amplo e uma gestão de estoque mais inteligente.

Novos líderes

Inovar e incorporar novos modelos de negócios no varejo requer também uma nova postura de liderança. Os novos líderes precisam de atributos como ousadia, entusiasmo, pioneirismo e um reconhecimento constante do valor de trabalho da sua equipe, para que a adaptação ocorra de forma plena.

Geração mobile

É preciso considerar a adoção de ferramentas tecnológicas para inovar um negócio do ramo de varejo. Estudar a implantação de um e-commerce ou pelo menos de uma plataforma online de atendimento eficaz e com horário estendido são métodos muito recomendados, tendo em vista a postura de consumo pós-internet e o novo conceito do PDV, que cada vez mais deixa de ser exclusivo à venda para se tornar um espaço múltiplo e de interação.

Como visto acima, a adaptação aos novos modelos de negócios no varejo engloba alterações conceituais e práticas. Acima de tudo, é preciso ter em mente qual é o futuro deste segmento e tomar como exemplo cases de sucesso a partir, por exemplo, das grandes redes varejistas do País.

Investir em novas técnicas e procedimentos pode ser um desafio, porém, ficar estagnado em procedimentos ultrapassados certamente é um risco ainda maior.

Se gostou deste artigo sobre modelos de negócios, compartilhe nas redes sociais! Tem alguma dúvida sobre a gestão do seu varejo, então fale conosco! Teremos prazer em ajudá-lo: clique para solicitar um contato.


Share: