fbpx

Como garantir a aderência da renda presumida no crédito?

6 minutos para ler

As tecnologias realizam análises extremante rápidas e consideram uma série de variáveis para facilitar o processo de aprovação de crédito para os consumidores. Uma variável conhecida pelas instituições bancárias se chama renda presumida, que é determinada de acordo com algumas condições, para que uma pessoa consiga realizar operações financeiras com segurança.

Os processos de análise de crédito evoluíram bastante nos últimos tempos. Agora, já é possível presumir a renda de um cliente solicitando algumas informações, sem a exigência de contracheques ou extratos bancários. Neste post, vamos explicar como garantir a aderência dessa variável no seu modelo de concessão de crédito.

Quer entender o que é a renda presumida no crédito e qual é o objetivo de mensurar a capacidade de consumo ou pagamento de um consumidor? Leia este artigo e descubra!

O que é a renda presumida no crédito?

Essa é uma forma de determinar a faixa de renda de alguns clientes que não costumam ter comprovante de rendimento fixo. A solução usa uma modelagem estatística baseada em informações que são lançadas em bases de dados, que registram dentro de qual intervalo de salário um tipo de cliente está. Portanto, trata-se de um meio útil para liberar o crédito.

Qual é o objetivo de mensurar a capacidade de consumo?

O objetivo é realizar uma avaliação do poder de compra do cliente. Com isso, é possível definir a capacidade de pagamento dos consumidores que desejam adquirir produtos em uma loja de material de construção, por exemplo. A renda presumida é obtida com o uso de ferramentas que confrontam dados e previnem fraudes.

Ela pode ser usada em todas as etapas de concessão de crédito, desde a prospecção até a cobrança. As tecnologias atuais ajudam a buscar os potenciais compradores que estão no perfil de consumidores para a aquisição dos produtos ou serviços. Elas segmentam a carteira de clientes e permitem a validação das rendas informadas em propostas.

As ferramentas tecnológicas ajudam a definir um limite para o crédito que será fornecido. Com o gerenciamento da carteira, o lojista poderá oferecer novos produtos para os clientes, já que ele terá acesso às informações de risco de inadimplência. A cobrança é realizada com base em estratégias que combinam valor da dívida, renda presumida e score de recuperação.

Como a aderência da renda presumida é determinada?

Ela é determinada com base em diversas informações que são associadas aos dados internos de um estabelecimento. Ao fazer a estimativa desse valor, é possível entender os riscos envolvidos na concessão de um cartão private label. Veja, a seguir, quais são as variáveis utilizadas para calcular o limite de crédito do seu cliente!

Nível de escolaridade e estado civil

O nível de escolaridade ajuda a fazer a presunção dos rendimentos dos potenciais compradores. Pessoas com curso universitário, tais como médicos, dentistas ou advogados, poderão ter a sua renda presumida conforme as estatísticas. O estado civil dos compradores que sejam casados ou vivam em união estável contam com os rendimentos do seu parceiro para pagar suas dívidas.

Faixa etária e local de moradia

A faixa etária a partir de 30 anos pode ter a sua renda presumida mais facilmente, já que esses clientes, provavelmente, já têm a sua carreira consolidada no mercado. Para fazer a sua análise, considere o endereço do consumidor ou o seu local de moradia e os dados do IBGE. A Receita Federal também é uma fonte de dados confiáveis.

Restrições de crédito

Todas essas variáveis estão disponíveis, mas poderão estar desatualizadas e apresentar baixa aderência. Certifique-se de que o consumidor não tem restrições de crédito, fazendo consultas com o número do CPF no Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) e no Serasa. Afinal de contas, essa checagem vai garantir que uma liberação de crédito não inviabilize as operações da sua loja.

Quais são as dicas para conseguir a aderência dessa variável?

No modelo de concessão de crédito, você poderá utilizar diversas informações para a realização da análise. Analise o histórico do cliente com as lojas de materiais de construção, verifique quantas vezes ele comprou, o valor das suas compras e se os pagamentos foram feitos em dia.

Abaixo, observe algumas dicas relevantes para conseguir a aderência dessa variável!

Garantir que a renda presumida seja gerada internamente

Garanta que a renda presumida seja definida com base nas informações internas registradas em sua loja. Clientes desbancarizados podem ser ótimos pagadores, embora não sejam adeptos ao uso de cartões de crédito, devido aos juros altos cobrados pelas instituições financeiras. Já os mais jovens costumam não ter histórico, por isso, é importante procurar informações sobre os pais deles.

No caso de clientes jovens, é aconselhável realizar uma avaliação 360º para ter certeza de que eles têm fontes de rendas seguras. No perfil deles, podem ser incluídos os rendimentos de um cônjuge ou dos familiares que moram com ele. Com isso, você conseguirá mensurar a capacidade de consumo dele e evitará efeitos negativos decorrentes de uma concessão indevida.

Obter a real situação de um proponente de crédito

Se for difícil encontrar dados internos sobre determinado consumidor, procure obter a sua real situação financeira dele. Peça indicações de pessoas com quem o cliente trabalha e tenha em mente que as informações não podem ser discrepantes. Utilize uma plataforma que procure dados em fontes fidedignas e que tenham fé pública, bem como nos principais motores de crédito.

Usar plataformas para integrar aos principais motores de crédito

Existem plataformas que integram os principais motores de crédito e revelam se uma pessoa recebe bolsa família ou seguro desemprego. Elas também consideram a renda familiar per capita para determinar a aderência da renda presumida. Você também pode averiguar se o consumidor tem participação societária em empresas e se o número fornecido é utilizado no WhatsApp.

Viu como garantir a aderência da renda presumida no crédito? Com ela, é possível evitar a inadimplência de profissionais liberais ou autônomos, realizar ajustes nos limites do cartão da sua loja, criar estratégias diferenciadas de cobrança e ter mais segurança no relacionamento com seus clientes. Sendo assim, essa análise é uma ótima aliada para dirigir ofertas para públicos específicos.

Gostou deste conteúdo? Então, entre nas suas redes sociais e comece a nos seguir no InstagramYouTubeLinkedIn e Facebookpara acompanhar as nossas publicações!

Você também pode gostar

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.