Disrupção no varejo: descubra como e por que deve ser feita

6 minutos para ler

Os negócios disruptivos são os que mais crescem e alcançam competitividade no mercado. Para ser disruptivo, é necessário romper com o que é tradicional em um segmento e apresentar algo inovador. Isso está se tornando obrigatório para os empreendimentos de todos os ramos, inclusive para o varejo, que precisa apresentar novidades aos seus clientes.

Neste artigo, vamos explicar o que é disrupção no varejo e como esse conceito funciona na prática. Além disso, vamos ressaltar os motivos pelos quais você deveria aplicá-lo no seu negócio e aproveitar a implementação de soluções diferenciadas para os seus clientes. Aqui, você vai encontrar dicas para implementar a inovação e detalhes sobre o auxílio da tecnologia.

Gostaria de saber mais sobre esse assunto? Continue a leitura e descubra tudo sobre disrupção no varejo!

Saiba o que é disrupção no varejo

A palavra “disrupção” é a tradução de um termo de origem inglesa que significa “interromper”. Disrupção é algo que interrompe o curso normal dos acontecimentos, criando uma descontinuidade no modo como as atividades são realizadas. É a ruptura de padrões consagrados utilizados para a promoção de serviços ou produtos novos.

Entenda como funciona a disrupção no varejo

A disrupção no varejo funciona com o uso de ferramentas digitais e tecnologias nos postos de venda. A revolução tecnológica provocou um novo ciclo no varejo com modificações nos meios de comunicação e experiência de pagamento, bem como no atendimento aos clientes que, atualmente, mantêm contato por diversos canais.

As inovações mudaram o mercado e causam transtornos para os empreendedores que preferem manter os atendimentos convencionais. Elas abriram caminho para o surgimento e para o crescimento rápido de diversas marcas que ficaram conhecidas pela internet. A maioria delas é referente a serviços que chegaram para facilitar a vida dos usuários.

Compreenda por que você deveria aplicar a disrupção no seu negócio

A disrupção deve ser aplicada no seu negócio porque vai trazer inúmeras vantagens, por exemplo, o aumento da lucratividade e da escalabilidade. Oferecer soluções distintas aos clientes ajuda na alavancagem das vendas, já que os consumidores valorizam ter opções à sua disposição. Os dados coletados propiciam a visibilidade da situação real das empresas do varejo.

Todas as operações, as pessoas e os setores são controlados por meio de registros que favorecem a tomada de decisões mais acertadas. As informações são muito valiosas e, em conjunto com a inteligência artificial, auxiliam na extração de insights e na formulação de estratégias que geram o aumento dos ganhos. A produtividade dos colaboradores se eleva com o aumento da sua eficiência.

A escolha de ser disruptivo não envolve somente a utilização de tecnologia, mas a adesão às novas culturas e o engajamento de todos os envolvidos. Os empreendedores precisam contratar funcionários qualificados e permitir que os novos métodos sejam assimilados, vencendo os obstáculos e a resistência às novidades.

Os negócios disruptivos são os que mais crescem e alcançam competitividade no mercado. Para ser disruptivo, é necessário romper com o que é tradicional em um segmento e apresentar algo inovador. Isso está se tornando obrigatório para os empreendimentos de todos os ramos, inclusive para o varejo, que precisa apresentar novidades aos seus clientes.

Conheça as principais dicas para implementar a disrupção no varejo

Existem diversos desafios para os varejistas que decidem implementar a disrupção em seus negócios. Não se trata apenas de decorar um discurso de marketing e, sim, de aplicar ações estratégicas voltadas ao segmento de atuação. Veja, a seguir, as dicas para iniciar a implementação do conceito na sua empresa!

Conheça bem o valor da marca

Muitos consumidores pagam pelas marcas que são diferentes e oferecem alternativas de produtos inovadores. A marca é a responsável pela geração de lucros desde que as campanhas de publicidade sejam direcionadas ao público-alvo. Você precisa conhecer bem o valor da sua marca para valorizar os seus serviços ou mercadorias.

Faça uma pesquisa com os clientes

As marcas já estabelecidas e reconhecidas no mercado têm valores definidos. Mas a ideia disruptiva precisa ser testada por meio de uma pesquisa de satisfação com os clientes. Se você já conhece os seus potenciais consumidores, fica mais fácil organizar um teste para verificar como a sua marca ressoa nesse público.

Otimize a estrutura

Não importa se o seu estabelecimento é físico ou virtual, sempre é possível otimizar as estruturas com soluções atualizadas. Faça projetos para as áreas de produtos e outros ambientes indispensáveis. Não deixe de investir e atualizar todas as áreas, tais como finanças, recursos humanos, atendimento ao cliente, entre outras.

Compreenda as necessidades de mudança

Procure entender as necessidades de mudanças analisando o modo de pensar, sentir e se comportar dos consumidores diante da sua marca. Você terá chances de crescimento imediato se conseguir identificar os anseios dos seus clientes e tornar realidades os seus desejos. Torne o seu negócio mais significativo e relevante para os clientes, parceiros e colaboradores.

Treine os colaboradores

Nunca deixe de treinar as suas equipes para que haja domínio sobre os serviços e produtos ofertados. Os clientes buscam o auxílio dos funcionários quando ficam com dúvidas a respeito de algo. Capacite o seu time para oferecer uma consultoria sobre tudo que está disponível em suas lojas e confira se os vendedores estão preparados para dar um atendimento de excelência.

Conte com o auxílio da tecnologia

A era da transformação digital já iniciou e, com ela, o uso das tecnologias se tornou fundamental para a sobrevivência e para evitar gastos desnecessários no varejo. As lojas físicas e virtuais funcionam complementando-se e impulsionando as vendas de diversas marcas varejistas. O atendimento multicanal é uma tendência que surgiu com a facilidade de acesso aos dispositivos móveis e equipamentos informatizados.

Analise os resultados

Utilize soluções de gestão integrada que vão auxiliar na coleta de dados do seu negócio e facilitar a geração de relatórios detalhados. Fique atento às informações sobre consumidores, vendas, períodos e outros fatores para possibilitar a criação de táticas diferenciadas. Dessa maneira, você conseguirá identificar possibilidades de mudança para o seu negócio.

Confira as consequências de não ser disruptivo

Não ser disruptivo acarreta várias consequências negativas e a falta de investimento nesse conceito pode ser muito prejudicial para os negócios do varejo. Isso porque a sociedade está a cada dia mais adepta ao digital e os modelos tradicionais de negócios necessitam de adaptação aos comportamentos atuais de consumo.

Enfim, agora, você já sabe o que é e por que deve ser feita a disrupção no varejo! Os métodos tradicionais aplicados ao segmento, que era físico, estão sendo ultrapassados devido ao uso da internet e às mudanças nos processos operacionais. Para garantir o futuro do seu empreendimento, supere os desafios e saia na frente da concorrência.

Gostou do conteúdo? Então, continue a visita ao blog e entenda o que é Business Intelligence e como pode auxiliar na gestão do varejo.

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-